Escrito por Ricardo de Castro Barbosa    Sex, 23 de Julho de 2010 20:58    PDF Imprimir E-mail
Os Mitos de SOA - Publicado pela B2BMagazine

Por: Thomas Erl e Ricardo de Castro Barbosa

SOA (Arquitetura Orientada a Serviços) é caro, leva tempo e precisa envolver toda a empresa. Os mitos que se criaram em torno da arquitetura de serviços, sejam totalmente falsos ou não, afastam as empresas que poderiam obter resultados favoráveis e retorno no investimento em uma infra-estrutura mais moderna.

O problema começa com a utilização de vários sistemas e diferentes tecnologias, seja por herança de gerações anteriores de TI ou impostos por fusões e aquisições. Mesmo onerosos para manter e evoluir, as empresas dedicam cada vez menos tempo para adaptá-los às crescentes demandas das áreas de negócios. Como resultado, acabam por produzir uma colcha de retalhos, além de centenas de integrações ponto a ponto.
O SOA e as inovações tecnológicas correlatas permitiram às áreas de TI desenvolver unidades de lógica (serviços) altamente flexíveis e interoperáveis. Assim, é possível se adaptar a mudanças de negócios de forma mais fácil e com menos custos.

O desafio está nas empresas compreenderem o que é SOA e como adotá-lo. Quando a área de TI desenvolve um sistema para atender a uma necessidade específica da área de negócios, ela o faz mais rápido e mais barato do que com a utilização de SOA e a área de negócios fica satisfeita. Porém, mais caro e mais demorado no início, o SOA trará em médio e longo prazo mais agilidade para a empresa. É quando os desenvolvimentos cedem lugar a simples e rápidas composições de serviços já existentes.Os modelos de business case e ROI usados para TI não conseguem captar esses benefícios. Eles vão acontecer nas áreas de negócios por meio da diminuição do time-to-market e aumento da lucratividade, o que nem sempre é simples de ser mensurado. Para piorar o quadro, muitas empresas dizem ter adotado SOA e na verdade apenas tentaram resolver problemas de integração de sistemas.Nesse caso, se trata de uma iniciativa isolada da área de TI que adquire uma série de tecnologias sem se preocupar em construir serviços segundo os princípios de design de serviços.Outro mito é que para ter sucesso o SOA deve envolver toda a empresa. Falso. Serviços podem ser desenvolvidos e colocados em repositórios distintos (chamados de Inventários de Serviços) dentro da mesma empresa, permitindo que a empresa adote SOA de uma forma gradual. Assim, a empresa pode passar a identificar projetos e a produzir "pedaços" gerenciáveis. Essa abordagem está diretamente relacionada a um padrão de design recentemente publicado chamado Domain Inventory (para uma descrição, consulte www.soapatterns.org).
O fato de poder adotar SOA de forma gradual deve servir de estímulo para que as empresas iniciem um projeto piloto que demonstre resultados palpáveis às áreas de negócio ao mesmo tempo conferindo à área de TI um entendimento sobre os diversos aspectos correlacionados (governança, infraestrutura, segurança, sistemas legados, etc.) resultando em experiência e confiança necessárias para estender SOA para o restante da empresa. 


Thomas Erl é autor de livros sobre SOA mais vendidos no mundo. Uma de suas obras recentes é "SOA: Princípios de Design de Serviços" (já traduzido para o português, com Revisão Técnica de Ricardo de Castro Barbosa e Francisco Calmon). É o fundador da SOA Systems Inc.

Ricardo de Castro Barbosa
é diretor da Soa Master Educação e Consultoria.

Última atualização ( Sex, 26 de Julho de 2013 16:14 )
 

Endereço

Avenida Sagitário, 138, Torre 1, Sala 301 - Alphaville Conde II 

Barueri – São Paulo  CEP 06473-073

(11) 4191-6051 / (11) 4191-3970

Fotos dos Cursos         

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.